Resenhando As Férias da Minha Vida

Oi, gente. Tudo bom? Esses dias comi tanta paçoca e pé de moleque que agora não tem mais nenhum para comer. Saudades festas juninas. Esse filme nem tem uma vibe de festa junina, mas é justamente de um filme que nos inspire que estamos precisando recentemente. Sem comentar que bate certinho nessa época que o inverno está batendo em nossas portas.

Georgia Byrd é uma das melhores funcionárias de varejo de uma empresa. Sua função é vender panelas, a única conexão com seu verdadeiro sonho que é cozinhar, pois é através da culinária que convence os clientes a comprarem. Georgia é aparentemente bem tímida, o tipo de gente que sempre abaixa a cabeça e raramente toma atitude para correr atrás pelo o que realmente importa.


Mas ao descobrir que sofria de uma doença rara que encurtaria sua vida em semanas, tudo o que resta é aceitar o destino inevitável. Contudo, por que continuaria vivendo suas últimas semanas aguentando um chefe que não respeita seu trabalho e uma vida que antes, era só o ponto inicial de seus planos?


Toda sua perspectiva de como vivia sua vida vira de cabeça para baixo. E por isso decide aproveitar o máximo dela se divertindo e fazendo o que gosta.

Esse não é um filme que responde todas nossas perguntas com respostas batidas, apesar de ser uma comédia romântica simples sem muitas complicações. Ele nos incentiva a seguir nossos sonhos e viver nossa vida. Porque talvez um dia, a gente não possa mais e ficará pensando nos tanto "e se" que perdemos.


"Quando a gente acha que vai acontecer uma coisa maravilhosa, acaba descobrindo que vai morrer."


Esse filme era um dos meus favoritos na infância. possivelmente porque via um pouco de minha mãe trabalhadora e carinhosa no personagem de Queen Latifah, além da admiração que sentia por Georgia Byrd.


E sem falar na mensagem que esse longa metragem carrega nas costas. Ele é agradável de assistir, e ainda assim passa verdades que pesam em muitos dos telespectadores, porque é o que mais acontece atualmente: Trabalhamos tanto para que possamos viver, e esquecemos de viver.

Georgia sempre manteve, nem que fosse, um mísero grão de esperança em seus sonhos. E foi com o "Livro das Possibilidades" que ela guardou tudo aquilo que gostaria de vivenciar um dia, por mais que não acreditasse que aquilo um dia se realizasse.


Por mais que quisesse aquilo, nunca caminhou na direção do caminho que queria até o diagnostico da doença. Nesse ponto de partida, vemos que assim que ela se "soltou" tudo começou a fluir bem. Ela tinha o dinheiro necessário para sua viagem em um hotel que sempre quis ir, comprou e comeu tudo que deu vontade. Conheceu todas as pessoas que sempre quis conhecer.


"Deveria ter comido isso. Eu devia ter comido tudo.Ah, principalmente isso aqui. Eu devia ter enfiado o pé na jaca. Darius adorava isso."


Ótimo exemplo de como melhorar sua vida, não é? Essa atriz atua tão bem, que mesmo o filme sendo simples, a gente não consegue desgrudar nossos olhos por causa de ela. Um personagem que cativa tanto quem assiste quanto os próprios coadjuvantes do filme, pela sua beleza e sua admirável capacidade de fazer e dizer o que bem entender, sem se importar pelo o que os outros vão achar.


Georgia Byrd, basicamente nos ensina que não devemos esperar a eternidade para poder viver. As conversas que ela tem com deus durante as cenas, são incrivelmente fofas, independente de suas crenças. E isso mostra, que em algum momento, ela reconhece o próprio poder de moldar sua realidade e que de uma maneira ou de outra, se você quiser pode ter tudo o que desejar ter e ser.


Não somos vítimas do nosso destinos, somos os principais agentes e responsáveis por ele.


Acho que a pior parte é o medo de ter uma vida que nem a da Georgia. Ela viveu toda sua vida engolindo sapo em um emprego que não merecia seu talento e nem tempo. Porém, fico feliz que o foco não é o emprego ruim ou o destino fatal, e sim, de ir atrás dos seus sonhos.


As Férias da Minha Vida é inspirador e nos traz de volta aquele sentimento de esperança que há muito tempo esquecemos e que se fizer uma colagem sua e do crush em um livro como se fosse seu casamento, funciona.


E vocês? Já viram esse filme passando na Sessão da Tarde? Sabiam que agora está disponível na Netflix? É só assistir, meus caros, e me contem o que acharam.


Uma ótima semana e abraços quentinhos para o inverno que se aproxima.


"Olha, desculpe, mas eu não vim aqui pra impressionar a ninguém. Eu só vim aqui para torrar cada centavo meu."


Leia também

Resenhando Para Todos Garotos que Amei: P.S. Ainda amo você (Filme)

















Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon