Resenha: Harry Potter e a Câmara Secreta (II)


TÍTULO: Harry Potter e a Câmera Secreta AUTOR (A): J. K. Rolling GÊNERO: Ficção e Fantasia EDITORA: Rocco

PÁGINAS: 256

SINOPSE: Depois de férias aborrecidas na casa dos tios trouxas, está na hora de Harry Potter voltar a estudar. Coisas acontecem, no entanto, para dificultar o regresso de Harry. Persistente e astuto, o herói não se deixa intimidar pelos obstáculos e, com a ajuda dos fiéis amigos Weasley, começa o ano letivo na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. As novidades não são poucas. Novos colegas, novos professores, muitas e boas descobertas e um grande e perigosos desafio. Alguém ou alguma coisa ameaça a segurança e a tranquilidade dos membros de Hogwarts.




Oi, tudo bem? A semana está sendo agitada? A minha está tão parada que estou entediada, mas enfim estou aqui na tentativa de alegrar o meu e o seu dia. Esse livro é o meu favorito até então. O engraçado que era meu filme favorito também e meio a maratona diária de todos os filmes nas minhas férias. Ainda me surpreendo que não tenha enjoado da história.


Esse livro é o mais completinho, sério. Tudo desde o começo é tão bem encaixado que querer re-lê-lo de novo e de novo só para ver se tem mais algo ali que não tenha notado e que era extremamente óbvio, é animadora.


Enquanto em Pedra Filosofal vemos o mundo dos bruxos de uma perspectiva muito didática e nova, em Câmera Secreta, tudo fica bem mais natural, claro ainda possuindo aquela magia encantadora que já conhecia, digo de uma forma mais familiarizada, não só pela parte dos leitores, mas também por parte da escritora.


Tudo parece nostálgico. Harry morando com os tios, passando o aniversário sozinho, contudo vemos que não é a mesma coisa. Situações similares, entretanto totalmente novas e divergentes.


E foi uma experiência muito boa ver todos os acontecimentos, a genialidade da Hermione, e a amizade do trio bem mais forte do que no primeiro livro. E Dobby é um dos melhores personagens da saga toda, com alguém pode ser tão fofo e com tendências quase "yandere" por ai em livros?


O Draco como sempre sendo o embuste de novo. Sinceramente, ele foi o meu principal suspeito de ter aberto a câmera secreta, contudo sabemos que mesmo sendo de uma linhagem antiga de bruxos, ele não foi o escolhido. Graças aos deus porque esse menino ia transformar a maioria em pedra.


E, na minha humilde opinião, quando a maioria acusa Harry, me bate uma aflição. Ter uma escola inteira contra ti, não é muito agradável. E fico só imaginando se fosse eu no lugar, não falaria com mais ninguém ali, porque não sou obrigada falar com gente falsa.


As criaturas mágicas dessa vez foram de selvagens e puras para gigantescas! Chega arrepiou, se bem lembro na hora, e o basilisco é foda demais, gente. Melhor cena e melhor momento do livro. Emocionada querendo saber se tem passagens secretas e um basilisco na faculdade que estou querendo frequentar para sair mandando a real pra gente tóxica para o mundo em grande escala. Ou pequena também.


E você? Confiaria em um livro que se escreve sozinho e tremendamente suspeito lhe mostrando suas memórias? Não confiei desde o início. Mesmo vendo um charme escondido no dono do livro, mas já passou.


Espero que estejam gostando das resenhas de Harry Potter. Se inscrevam no nosso canal (Canal News Fallen Books), curtam nossa página no facebook: Blog Fallen Books e se cadastrem no fórum para conteúdo exclusivo!


"Não são nossas atitudes que mostram quem realmente somos; são nossas escolhas."


Leia também...

Resenha: Harry Potter e a Pedra Filosofal I




































































































Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon