Resenha: Para todos os garotos que já amei (Filme)


Oi, oi, gente. Tudo bom? Como foi a semana? Esse é um dos filmes mais "deboinha" da Netflix é beeeem clichê, mas tem uma premissa interessante.

Uma adaptação do livro de Jenny Han, não que eu tenha lido os livros (ainda), então não faço ideias das divergências entre ambos.


O foco do filme é bem direto: As cartas de amor. Quem gostaria que todas suas declarações escritas parassem nas mãos dos seus antigos crushes? Sinceramente, eu ficaria muito brava com quem as mostrou/ enviou. Contudo, é a partir daí que Lara Jean se vê em uma posição de ter que enfrentar seus próprios dilemas e amores.

E o visual fofo do trailer? Foi o que realmente me conquistou. Romance colegial com dose extra de fofura? Com certeza estou dentro!


Foi uma boa surpresa pela quantidade de diversidade, e sinceramente foi o que deixou o filme bem mais amigável. Poderia ter mais representatividade? Poderia, porém foi muito gostosinho de assistir.


E mesmo que todo mundo já soubesse como terminaria, do início ao fim foi cheio de boas e pequenas inesperadas situações . E esse é o diferencial de um clichê bem trabalhado de um forçado.


E quem já não se encontrou na posição de Lara Jean? Incapazes de dizer como realmente nos sentimos para as pessoas que gostamos por medo e insegurança de não sermos correspondidos? Porque no fundo achamos que o nosso amor só vale alguma coisa quando outra pessoa o valida, mas não é assim que funciona.


O amor parte de dentro de nós, seja ele direcionado a outra pessoa ou para nós mesmos.


Não viver por medo é o pior erro que cometemos.


Admito, que a melhor demonstração de carinho foi entre as irmãs. Deve ser muito complicado gostar do namorado da sua irmã, que aliás é seu melhor amigo. E todo mundo sabe que em situações como essas, dificilmente algum dos envolvidos vai saber lidar com toda essa situação com maturidade.


E foi assim até mais da metade do filme. Amizades sendo aprofundadas de uma forma muito meiga, enquanto outras ficava cada vez mais distante.


Amei como as irmãs se apoiaram no final. Melhor momento <3.


Gostei que tocassem nesse ponto de vazar momentos íntimos de casais e ainda a difamação da imagem que o lado feminino sofre, sendo verdade ou não. Basta um boato para acabar com o que pensam de uma mulher. E odeio o quanto isso é um fato na nossa realidade... Por que a intimidade de alguém não é da conta de ninguém que não esteja envolvido no ato. Respeito em primeiro lugar, e empatia em segundo.


Se gosta de um filme super leve e empolgante com um romance juvenil encantador, acho que vai gostar desse filme. Ele é o tipo de filme que se passar na noite anterior das suas aulas e você ter que dormir cedo, mas fica acordado para assistir.



Obrigada por terem lido e se inscrevam no nosso Canal News Fallen Books e no fórum do blog! Não se esqueçam de curtir nossa página do facebook .


Até a próxima!




"Sinta o que há dentro de você, que então compreenderá muitos outros mistérios sobre si mesmo que jamais imaginou ser possível."

R.W.

Veja também...

Lançamentos Editoriais de Maio

Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon