Crítica | Noite de Lobos

NOTA: 3.5/5.0

SINOPSE: Um escritor é chamado ao Alasca pela mãe de um garoto após ele ter sido levado por lobos. A partir daí, o escritor recebe o dever de encontrá-lo, mas para isso precisa lidar com os mistérios dos habitantes da vila de Keelut.

O filme começa introduzindo a atmosfera misteriosa que vai perdurar durante todo o filme, o que de início parece ótimo, é possível ficar facilmente imerso na história, faminto por mais informações. Os personagens são muito introvertidos, falam pouco, tem motivações e comportamentos que instigam a curiosidade. O silêncio é, de certa forma, algo muito interessante no filme em dados momentos, por passar uma impressão de que há muita coisa pairando por ali.

Noite de Lobos traz aspectos religiosos de uma cultura distante, o que para mim foi algo que realmente me deixou atenta para entender o que o místico teria a ver com toda a história - já que eu sou completamente louca por lobos - e junto a todos os outros pontos do roteiro transforma algo que era aparentemente simples em algo muito mais profundo.

O ponto negativo do filme (e por esse motivo talvez não tenha sido um filme realmente bom) é que o roteiro falha em entregar as respostas necessárias, o que fez com que perdida durante quase o filme inteiro. Tudo bem que se trata de um filme de mistério, mas algumas respostas passam a ser essenciais para que o espectador se interesse e se prenda de fato a história, senão se torna um filme que somente introduz mistério atrás de mistério e no fim não entrega nada de fato relevante para toda aquela sucessão de eventos. Há personagens interessantes que não são tão desenvolvidos, tornando-os quase totalmente dispensáveis para a história, e as suas motivações continuam desconhecidas, a ponto de nada ali fazer realmente sentido.

Os aspectos religiosos, que para mim teria sido a melhor coisa do filme se fosse explorado mais, tampouco acrescenta relevância, ao serem colocadas cenas sobre o assunto quase que aleatoriamente e não fazem peso algum ao que está acontecendo fora dali.

No fim, o filme é finalizado com um ar de que tudo foi construído de uma maneira genial, mas passa a ser somente um ato falho de algo que poderia ter sido realmente promissor.

O filme é bom, mas eu gostaria muito de que a criatividade dos roteiristas tivesse se estendido ainda mais, para tornar a história digna de "quero mais".

Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon