Luz Emergente - A Jornada da Cura Pessoal

Olá, pessoas! Hoje, segunda-feira, dia da espiritualidade, vou comentar sobre o livro que comprei recentemente. Luz Emergente- A Jornada da Cura Pessoal. Na hora da compra fiquei bastante na dúvida se iria levar esse ou a Lua Vermelha de Miranda Gray, que é um livro sobre a a sabedoria do sagrado feminino.


E acabei ficando com esse. Ao abrir uma página aleatória vi que tinha bastante informações sobre os chakras, que é o que estou estudando recentemente. Contudo, ao começar a lê-lo, e ainda no começo da leitura, descobri que é um livro muito interessante e informativo, e que valeu bem a pena cada centavo dado.


Além de explicar como funciona a cura pelas mãos, ensina a curar-se ao lidar com as feridas do passado, que por serem tão profundas, e acumulativas, ela acabam nos desgastando cada vez mais, chegando ao ponto de transparecer no físico como doença. E toda, toda doença inicia-se no energético, antes do físico.

A abordagem tanto sobre o que reprimimos e escondemos dentro de nós mesmos quanto tudo aquilo que achamos que os outros não gostariam de ver em nós, é explicado de uma forma bem didática e real. E o quanto mais reprimimos essa nossa "parte", mais desconhecemos quem realmente somos. Vivendo sem saber se aquilo pelo o que lutamos é o que realmente queremos.

E a partir daí, temos os nosso três "eu", o nosso ego. O Eu Mascarado são as máscaras que usamos todos os dias, que mesmo estando triste, fingimos estar bem. Também é esse "Eu", que se preocupa com sua imagem de "boa" pessoa, e quando se dá conta das coisas ruins que pensa ou faz, sempre acaba culpando os outros, para que sua imagem continue intacta, mesmo que seja uma ilusão, recusando a existência de qualquer negatividade vindo dela.


O Eu Inferior sabe sobre o que é negativo nele, e se aproveita disso. O seu principal foco apenas a si mesmo. Machucando aqueles a sua volta, sempre evitando sentir o sofrimento que causa.


Já o Eu Superior, é o "Eu" da criatividade, é a sua parte que ainda permanece pura e na paz. É aquela que sabe quem realmente somos, e de onde viemos, e para onde voltaremos.


Todos esses "Eu"s fazem parte da nossa personalidade, onde mesmo quando dizemos algo um deles é manifestado. O exemplo usado no livro, foi algo que me surpreendeu, que é as intenções do que dizemos, que mesmo aparentando ser algo positivo, pode ter um significado totalmente diferente.


Quando você diz "Eu sou seu amigo", o seu Eu Superior é sincero no que diz, mas o Eu Mascarado, diz: "Sou seu amigo pela a imagem que me passa de alguém "bom" para a sociedade", e o Eu Inferior, diz: "Sou seu amigo até quando isso me beneficiar, mas quando isso acabar, não é mais necessário".

E, eis a verdade, quantas pessoas que conhecemos no dia de hoje que só usam as amizades para benefício próprio?


Além que a definição dos "Eu"s é uma explicação, do por quê e o que é a nossa sombra. Que é tudo aquilo que nós rejeitamos e não gostamos em nós mesmos, muitas vezes por conveniência.


Ainda estou próxima da página 40, e espero terminá-lo em breve para trazer uma resenha. E o que acharam? Já leram esse livro ou já se interessaram por ele?


" Quando alguém não é capaz de nem olhar nos olhos ao mentir, é porque ainda no fundo, tem medo de ser descoberto. E saber que não há nada além entulho em seu próprio coração é o seu pior medo."

R.W.







Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon