Resenha: Harry Potter e a Pedra Filosofal



Olá, pessoas. Como vão? Como está indo a semana? Comecei a ler Harry Potter há algumas semanas atrás. Já faz algum tempo que conheço os filmes de Harry Potter, tanto eu quanto a minha mãe adoramos os filmes, mas sempre tive aquela preguiça por que acahava que já sabia de tudo que aconteceria por já ter assistido os filmes. Bela ilusão.


Foi assim, com muita luta acabei começando a ler e me apaixonei pela escrita da J.K. Rolling. É maravilhosa! A narração e as descrições são tão sutis e agradáveis, que mesmo em momentos tensos há aquela descontração.


As pequenas coisas possuíam um ar bem empolgante, como as refeições que aparecem do nada nas mesas com suas comidas favoritas, doces com gostos extremamente inusitados, um chapéu falante que é capaz de ler sua mente... Tudo parece se tornar bem mais interessante.


Achei muitas coisas, detalhes, que passavam despercebidos quando eu assistia ou acontecimentos que foram cortados ou modificados.


Primeiro, a Hermione parece um pouquinho mais exibida do que foi mostrado no filme, pelo menos no começo, e que o Harry o Rony a tratavam bem mal. O que não foi bem exposto, já que parecia que só o Rony não gostava dela e o Harry apenas o acompanhava sem dizer muita coisa sobre o assunto. Aliás, alguns defeitos ou erros do Harry não foram nem mencionados. E houve bem mais participações da Hermione no filme do que no livro em comparação com os primeiros capítulos.


Cada situação parecia tão bem planejada como cada fator influenciou pra que Harry achasse que era o Snape que queria a Pedra. Dava para ver o quanto cada detalhe foi bem revisado além do esforço para que tudo se encaixasse. A maneira como o mundo dos bruxos foi apresentado é realmente mágico. Nos divertimos junto com o Harry quando ele vai aprendendo tudo sobre o mundo da magia e o quanto aquilo é estranhamento novo e brilhante aos seus olhos.


Uma das coisas que eu realmente amo são alguns aspectos ou objetos que são famosos por serem utilizados por bruxas, como: A varinha e o chapéu pontudo. O livro é cheio de referências do tipo e isso deixa bem mais papável, aquela sensação que um dia poderemos receber uma carta de Hogwarts.


O fato de ninguém falar de-você-sabe-quem é bem engraçada, para dizer a verdade. E torna tudo um pouco mais tenso. E como fica nítido em como todos têm medo de-você-sabe-quem. E aumenta a curiosidade de somente o Harry, um bebê, ter sobrevivido a ele, quando todos os que ele quis matar estavam mortos. Além da determinação de alguém que até mesmo mataria um unicórnio, um ser puro, apenas para benefício próprio.


As criaturas mitológicas é algo que ficaria difícil não comentar, quando apenas a menção de “mundo mágico”.


Apareceram duendes, trolls, unicórnios, centauros, cães de três cabeça, dragões... E nos deixa atiçados a entender mais, conhecer mais sobre esse mundo. Quais criaturas ainda existem por lá? Haverá mais alguma lenda mitologia em Harry Potter?



Tirando o lado bom das coisas, temos Draco Malfoy. Um garoto da Sonserina que não sabe a hora de parar e muito menos na hora de receber um não. Simplesmente cismou com o Harry o livro inteiro, provavelmente porque o outro não aceitou ser um dos seus amigos. Ele seguiu o Harry em quase todos os momentos, esperando uma oportunidade de fazê-los se dar mal. Não entendo como alguém tem tanta persistência em fazer os outros se ferrarem tanto assim.


E,claro, não devemos deixar de mencionar o xadrez de bruxo. Lembro da primeira vez que vez e em como fiquei encantada. Imagine ter um xadrez que se comunica contigo e ainda se destroem? Parece ser realmente divertido! É como me disseram, deve ser bem legal tem aula em uma escola de bruxos. Aprender a fazer feitiços e estar em um mundo inteiramente mágico. Talvez seriamos como a Hermione e estudando o tempo inteiro ou fazendo fazendo travessuras como os gêmeos Weasley. E, imagine, nós perante todos o feitiços que protegiam a Pedra Filosofal? Não seria emocionante? Vocês conseguiriam resolver o enigma das poções?


Desejo um final de semana extremamente mágico a vocês nessa quinta de lua crescente. Boa sorte.


“(…) Não faz bem viver sonhando e se esquecer de viver, lembre-se.”

Alvo Dumbledore

Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon